Fique por dentro e aprenda a evitar que sua estratégia de marketing vire um spam

Saiba o que é spam, o que significa spam e tudo sobre o spam email. | Foto: Freepik.

Todos que trabalham com a internet já ouviram o termo spam, mas você sabe o que é spam? O termo, na maioria das vezes relacionado a e-mails, é muito importante para aqueles que criam estratégias de marketing. Isso porque os e-mails são um dos diversos canais que as empresas utilizam para se comunicar com seus clientes e ele está entre um dos mais eficientes. O spam, contudo, pode atrapalhar essas estratégias e cortar esse canal de comunicação primordial entre empresa e consumidor.

Por isso, a seguir, explicamos o que é spam, como ele pode prejudicar suas estratégias de marketing e, principalmente, como evitá-los.

O que é spam? 

O spam é um termo muito comum na internet, quase sempre quando falamos em spams estamos nos referindo a e-mails e mensagens nas redes sociais. Mas você sabe o que significa spam? Essa é a sigla usada para se referir ao termo Sending and Posting Advertisement in Mass, que em tradução livre significa enviar e publicar publicidade em massa. Ou seja, é quando se envia diversas mensagens de uma única vez com o objetivo de informar ou anunciar algo.

O significado de spam já exemplifica o que é spam, pois o spam, seja ele relacionado a e-mail ou mensagens em redes sociais, é um conteúdo enviado sem o consentimento, ou seja, sem a autorização da pessoa. Toda vez, por exemplo, que o e-mail identifica que aquela mensagem foi enviada para várias pessoas e sem contato prévio, ele envia o recado para a Caixa de Spam. Em sua maioria, os spams são anúncios, sejam de produtos ou serviços, contudo, existem os casos de phishing, utilizados por criminosos para roubar dados e aplicar golpes.

Enviar spam pode parecer benéfico, uma vez que se está enviando publicidade em massa, com diversas pessoas tendo acesso. Isso, no entanto, é uma falácia, uma vez que os spams representam o desperdício de dinheiro com mensagens que serão enviadas para pessoas que não tenham interesse no que está sendo ofertado e que irão se perder uma vez que não chegam diretamente à caixa de mensagem. Além disso, usar spam representa uma queda na credibilidade da empresa.

Tipos de spam  

Como dito, o spam, em sua maioria, possui como objetivo anunciar algo ou comunicar algo em massa. Contudo, existem outros tipos de spam, que podem ser utilizados de todas as formas para inúmeras finalidades.

Os principais tipos de spam são:

Propaganda: as propagandas são os anúncios publicitários que não foram solicitados pelos usuários. Ou seja, eles são enviados em massa, mas sem o consentimento de quem irá receber. Esse tipo de spam, contudo, não oferece riscos, mas são considerados chatos, pois enchem a caixa de mensagens.

Fake News ou Boatos: esse tipo de spam pode representar riscos, uma vez que divulgam em massa mensagens com conteúdo mentiroso, calunioso ou distorcido.

Correntes: as correntes utilizam de crenças e medos para se espalharem na internet. Elas são mensagens em massa enviadas para diversas pessoas que pedem que elas compartilhem o conteúdo com outras a partir de frases como “compartilhe com 10 pessoas se não você irá morrer”, “compartilhe com 5 pessoas para não ter 7 anos de azar” ou “compartilhe com 10 pessoas para ver algo bom acontecendo em sua vida”.

Estelionato: conhecidos como phishing, esse tipo de spam é utilizado por criminosos para tirar dinheiro de suas vítimas. A partir de promessas, produtos falsos, entre outros, eles extorquem dinheiro daqueles que acreditam nessas mensagens. Outro tipo de phishing são as falsas contas, criminosos que fraudam boletos a serem pagos de serviços, como streaming ou contas de internet.

Vírus: esse tipo de spam possui links ou arquivos para baixar que possuem malware, que prejudicam os computadores e celulares, além de roubar dados de sua rede.

Quais os riscos do spam? 

O spam é uma prática que não possui muitos benefícios, na verdade, os números de malefícios da prática é bem maior. Além disso, ele representa alguns riscos para a empresa que adota essa prática, principalmente se está voltada para o marketing, e para os usuários, aqueles que irão receber essas mensagens em massa.

O primeiro ponto é que o spam é algo muito chato, pois lota a caixa de mensagens com e-mails sem utilidade para os usuários. Os e-mails já criaram espaços para essas mensagens, mas o filtro ainda é falho, pois mensagens importantes passam para o spam enquanto esse tipo de e-mail acaba indo parar na caixa de mensagens. Além disso, receber essas mensagens inúteis gasta os dados de internet de seu celular, o que resulta em um gasto maior e desnecessário.

Em seguida, vem uma questão mais séria que é a disseminação de notícias falsas, as chamadas Fake News. Elas são enviadas em massa, com mensagens falsas ou distorcidas, que podem colocar em risco a saúde e a vida de quem recebe ou até caluniar outras pessoas.

O terceiro risco é a disseminação de vírus por meio dessas mensagens, além de golpes realizados por criminosos.

Spam e Email Marketing: Confira as diferenças  

Quando falamos em E-mail Marketing, muitas pessoas acabam confundindo essa estratégia com o spam. Realmente, a linha que difere esses dois é tênue, contudo, é bem explícita quando pensamos em como esses e-mails serão enviados e quais os objetivos. O E-mail Marketing, assim como o spam, é uma série de e-mails enviados com fins comerciais, ou seja, para anúncios e propaganda. Um spam, contudo, não foi aceito pelo usuário, ou seja, a pessoa não solicitou aquela mensagem, mesmo assim recebeu. Um e-mail Marketing, por sua vez, foi solicitado pelo usuário, seja em seu site ou por outro meio. A partir disso, as pessoas irão receber constantemente suas mensagens, mas com permissão.

Além disso, se a pessoa recebe constantemente os e-mails de sua empresa, mas sem autorização, ela pode marcar tais e-mails como spam. Com isso, suas mensagens ficarão marcadas e irão direto para a Caixa de Spam. Em outros casos, algumas empresas de e-mail, cansadas desses tipos de mensagens, passaram a rastrear e-mails do tipo spam e, atualmente, qualquer mensagem que venha desse endereço de e-mail é enviado diretamente para a Caixa de Spam. Para que a empresa reverta essa situação, é necessário provar que você tinha opt-in, ou seja, permissão do usuário para enviar aquela mensagem.

Por isso, empresas que apostam no e-mail Marketing devem garantir que o opt-in de suas mensagens esteja ativo, para que os usuários aceitem essas mensagens e passem a receber constantemente tais e-mails sem problemas.

Dicas de como não perder credibilidade e manter sua estratégia de marketing longe do spam 

Quando uma empresa tem suas mensagens marcadas como spam, elas perdem credibilidade perante seus supostos clientes e pelas empresas de e-mail. Isso porque as pessoas deixam de ler suas mensagens ou, até mesmo, as marcam como spam, enquanto as Caixas de Entrada encaminham suas mensagens diretamente para os spams.

Para que isso não ocorra, no entanto, há algumas dicas básicas que as empresas podem seguir. Tais dicas irão manter sua estratégia de marketing e garantir o sucesso de seu e-mail Marketing.

1 – Evite as listas de e-mails 

É muito comum que as empresas comprem listas de e-mails, isto é, listas com endereços de e-mails de pessoas aleatórias, que não conhecem e nem consomem seus produtos e serviços. Essas listas prejudicam as empresas, uma vez que essas pessoas marcam os e-mails recebidos como spam. 

Quando um endereço é marcado diversas vezes como spam, suas mensagens são automaticamente ignoradas pelos servidores de e-mails, que enviam tais mensagens para as Caixas de Spam. Além disso, mesmo quando possuem o opt-in, essas empresas marcadas tendem a ser tratadas como spam, devido a seu histórico.

Por isso, se sua empresa está apostando em e-mail marketing, é fundamental que os e-mails sejam enviados apenas para clientes ou outras pessoas que pediram por tais e-mails, como assinantes de newsletters, por exemplo.

2- Limpe sua lista de e-mails 

Como o próprio nome indica, é preciso limpar sua lista de e-mails, ou seja, excluir endereços que não são válidos. Por exemplo, e-mails de pessoas que não possuam interesse em seus produtos e sérvios, endereços errados ou que estejam inválidos por algum motivo. É muito importante que antes de toda nova campanha, a empresa faça essa limpeza em seus e-mails.

Enviar muitos e-mails para endereços errados ou para pessoas que não desejam receber tais mensagens é maléfico para sua estratégia de marketing. Além disso, como foi dito, mesmo que o e-mail possua relevância e tenha sido solicitado, se ele estiver mal visto, a chance de ser encarado como spam, mesmo não sendo, é grande.

3 – Jamais utilize títulos caça-cliques 

Quem nunca se deparou com um título como “Veja o que aconteceu com o ator da série X” ou “Saiba o que aconteceu com os membros da banda Y”. Esses títulos são os famosos caça-cliques, ou seja, títulos chamativos, mas que nada indicam sobre o que se trata o conteúdo. Esse tipo de mensagem descredibiliza empresas, uma vez que os clientes clicam e não sabem do que se trata ou são quase que “obrigados” a clicar. Na maioria das vezes, esses e-mails são marcados como spam pelos usuários.

4 – Não se pareça com um spam 

Os spams são e-mails que possuem uma característica própria, em sua maioria estão escritos com cores fortes, como vermelho, possuem imagens quebradas e, em alguns casos, erros gravíssimos de português. Além disso, limite seu texto a 50 caracteres, evite o uso da caixa alta e termos como promoção, free, clique aqui, confira aqui, entre outros, em demasiado.

Agora que já sabe o que é spam e como evitá-los em sua estratégia de Marketing, prepare seus e-mails e mantenha contato efetivo e de qualidade com seus clientes!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Autor