Como definir a persona da sua campanha

Persona: conhecer hábitos e hobbies do cliente ajudam seu negócio a criar a melhor estratégia de venda I Foto: Freepik

A criação da persona é uma etapa fundamental na estratégia de marketing em qualquer tipo de negócio. E quando falamos de empresas online, isso se torna ainda mais importante! Sendo assim, é necessário estar por dentro dos principais conceitos de marketing digital.

Por isso, preparamos um post para te ajudar a construir a sua persona e mostrar como ela pode contribuir na realização de campanhas. A definição da persona é cada vez mais desafiadora em um contexto de frequente modificação do comportamento do consumidor.

Venha entender o que é persona, como definir a persona de sua campanha e a diferença entre público-alvo e persona. Tenha uma ótima leitura!

O que é persona? 

A persona (ou buyer persona) é a representação do cliente ideal de uma empresa. Trata-se de um perfil fictício do consumidor ideal do seu produto ou serviço. Essa representação deve ter uma descrição rica em detalhes da pessoa alvo das ações de marketing da sua marca. 

Para facilitar ainda mais seu entendimento, enxergue a persona como um personagem com características reais (nome, idade, profissão, objetivos de vida, estado civil, medos e outros traços) que formam um ser humano real.

Qual a diferença entre persona e público-alvo? 

Antes de continuarmos este texto, é importante fazer uma distinção entre ambos os conceitos. Tudo bem que a persona não deixa de ser uma ampliação do público-alvo. Mas há diferenças que você deve saber.

Público-alvo 

O público-alvo se refere a informações mais gerais sobre os clientes (e potenciais clientes) de uma marca. É um modo de categorizar esse grupo de pessoas, valendo-se de critérios demográficos, sociais, econômicos, comportamentais, dentre outros.

Veja, a seguir, alguns dos principais dados que você precisa para definir o seu público-alvo:

  • Gênero;
  • Faixa etária;
  • Profissão;
  • Formação acadêmica;
  • Renda mensal;
  • Estado civil;
  • Hábitos;
  • Cidade/Estado/País.

Essas informações bem apuradas e catalogadas orientam um negócio na criação de produtos, serviços e no estudo do mercado. Também contribui com a precificação e a decisão dos canais mais adequados para se veicular determinada campanha ou anunciar um produto.

Exemplo de público-alvo 

  • Mulheres, entre 30 e 40 anos;
  • Moradoras do Rio de Janeiro;
  • Ensino superior completo
  • Renda mensal entre R$ 2mil e R$ 6mil
  • Preferem comprar on-line;
  • Fazem exercícios físicos três vezes por semana
  • Fãs de música nacional dos anos 90.

Persona 

Por outro lado, a persona diz respeito a dados detalhados acerca do perfil do consumidor de uma empresa. Mais assertiva, a persona facilita o trabalho da equipe de marketing e vendas; orienta estas áreas quanto a elaborar a melhor abordagem. Este conceito é mais específico.

A transformação digital obrigou as empresas a ficarem cada vez mais atentas ao consumidor. Com o crescente acesso à informação, as pessoas tornam-se mais exigentes em seus hábitos de compra.

Por isso, faz-se necessário tentar priorizar estratégias segmentadas (específicas) em detrimento das estratégias de massa (gerais). Essa ferramenta, a persona, permite uma percepção profunda sobre as vontades, sonhos e anseios do consumidor.

Veja, a seguir, os dados que você precisa para definir sua persona:

  • Nome (fictício);
  • Idade;
  • Cargo;
  • Estilo de vida;
  • Hábitos de consumo;
  • Valores;
  • Hobbies;
  • Redes sociais favoritas;
  • Canais de informação;
  • Estágio da jornada de compra;
  • Problemas;
  • Agentes influenciadores da compra.

A principal diferença entre persona e público-alvo é que o primeiro termo considera, além das informações que definem o público-alvo, características psicológicas e comportamentais.

Exemplo de modelo de persona 

  • Cláudia;
  • 35 anos;
  • Carioca;
  • Formada em Engenharia de Computação;
  • Pós-graduada em Ciência da Informação;
  • Trabalha em uma grande empresa;
  • Ganha R$ 5 mil por mês;
  • Casada;
  • Tem uma filha de 5 anos;
  • Gosta de passar o tempo com a família;
  • Vai à academia três vezes na semana para, conforme orientação médica, atingir sua meta de alcançar o peso ideal;
  • Cláudia gostaria de ser mais valorizada pelo seu gerente e conquistar um aumento no cargo.

Notou a diferença de abrangência? 

Por que criar uma persona? 

As personas têm o objetivo primordial de fazer com que as empresas conheçam melhor o seu público. Nessa linha, torna-se possível entender as carências dessas pessoas e, assim, viabilizar uma solução adequada para elas.

Basicamente, três aspectos se destacam quando falamos das razões para um negócio tomar a iniciativa de criar uma persona. Confira:

Estratégias assertivas 

Considere tudo o que já falamos até aqui. A essa altura do nosso artigo, você já consegue perceber que quando uma empresa sabe o que o consumidor realmente necessita, o desenvolvimento de produtos é otimizado.

Nesse âmbito, conhecer as dores (as lacunas) do seu cliente faz com que você invista recursos na produção do material certo para quem precisa dele.

Conteúdos certos 

O conceito de marketing persona relaciona-se ao Inbound Marketing e à criação de conteúdo. O Inbound foca em atrair leads e convertê-los oferecendo-lhes um conteúdo de valor.

E aí, como se pode deduzir, sabendo o tipo de material pelo qual a sua persona se interessa, você cria um conteúdo eficaz, que capta a atenção do cliente e conquista espaço na rotina dela. Com isso em mente, transforme a jornada de compra do seu consumidor.

Segmentação de campanhas 

A definição do perfil do cliente ideal amplia a sua noção da forma de comunicação mais eficiente para chegar até ele. Você consegue ter uma base para escolher a mídia certa para veicular uma campanha, considerando a linguagem empregada usual de cada plataforma.

As possibilidades de impressionar o público, com isso, e trazer mais clientes à sua empresa aumentam bastante. 

Como definir a persona?

Já explicamos o que é persona, falta dizer como defini-la. Primeiro, vamos ressaltar um ponto. Uma empresa pode criar mais de uma persona, a depender do nicho, do tamanho e das demandas do mercado no geral. Só tome cuidado para não criar muitas personas e causar um efeito reverso: perder o foco da estratégia que mais se adequa ao cliente ideal.

Mas, afinal, como definir uma persona?

Entrevistas 

Faça perguntas aos seus clientes e leads. Assim, fazendo entrevistas, você entender melhor o comportamento da persona. Que tal enviar um e-mail com um questionário, do Google Forms, por exemplo, para os recém-chegados à sua empresa? Com as respostas, você os conhece mais a fundo.

Claro que as questões variam de nicho para nicho, mas a base gira em torno destas:

  • Quantos anos você tem?
  • Com que gênero você se identifica?
  • Qual a sua nacionalidade?
  • Qual o seu estado civil?
  • Qual a sua formação?
  • Tem filhos? Quantos?
  • Que atividades você faz no seu cargo?
  • A que segmento a sua empresa pertence?
  • Quais os maiores desafios no trabalho?
  • O que você faz para adquirir novos aprendizados no trabalho?
  • Quais redes sociais você mais usa e quando?

Estudo de dados 

Depois de fazer uma série de perguntas ao seu público, chegou a etapa de reunir as informações obtidas e analisá-las, buscando traçar um padrão das respostas. Encontre um ponto de convergência entre elas: levante os problemas mais comuns observados.

A partir disso, comece a estruturar a persona ou, se for o caso, as personas do seu negócio. Tenha um equilíbrio quanto à quantidade de personas, para não limitar muito o público ou dispersá-lo. Em cada persona, aplique sua estratégia de forma ampla.

Estruturação da persona 

Entrevistas feitas, análise de dados também. Agora, você vai, efetivamente, dar vida à persona! Coloque tudo o que você sabe sobre ela à sua disposição. Dê um nome, profissão, idade e outros dados à sua persona.

Não encare a persona como um mero bolo de dados, mas informações valiosas que, se empregadas do jeito certo, podem trazer vendas ao seu negócio. A persona, no marketing digital, é análoga a um ser humano real. Pense na pessoa que vai entrar em seu site, ler seus artigos e… negociar com a sua empresa.

Escola do Marketing Digital 

E aí, já criou a persona da sua marca? Agora, você já tem o conhecimento que precisava, mas pode ser que queira ir além e recorrer a um Curso de Marketing Digital. Se quiser saber mais sobre esse ou outros temas do marketing, a Escola do Marketing Digital pode te ajudar.

Há 10 anos no mercado, a Escola do Marketing Digital tem mais de 120 mil alunos. De nível iniciante ao avançado, são inúmeros cursos disponíveis para você.

Entre em contato, agora mesmo, e saiba mais!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Autor