Aprenda o que é análise SWOT (análise FOFA) e empregue suas técnicas em seu negócio

A análise SWOT é uma ferramenta muito benéfica e utilizada no mundo do marketing. | Foto: Freepik.

Quando se fala de marketing, a análise SWOT é uma das principais ferramentas dessa área. O profissional que trabalha com planejamento estratégico com certeza já ouviu falar desse tipo de análise no ambiente de trabalho.

O fato é que, mesmo sabendo sobre a análise SWOT , também chamada de análise FOFA, muitos podem não ter o conhecimento necessário para aplicar essa metodologia. Ao longo do texto, vai ser possível entender mais sobre essa ferramenta e como ela pode ajudar no seu negócio.

A análise SWOT é uma ferramenta de gestão que serve para realizar o planejamento estratégico de empresas e novos projetos. A sigla SWOT significa Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças).

Como já mencionado, essa análise também pode ser conhecida como análise FOFA, em português, (Força, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças) ou matriz SWOT. Mas o que é análise SWOT de fato? E como fazer uma análise SWOT? 

O que é análise SWOT (FOFA)? 

Basicamente, a análise SWOT é uma ferramenta de planejamento estratégico na gestão de projetos, utilizada para analisar cenários e, assim, ajudar na tomada de decisões. Por isso, antes das empresas executarem um novo projeto, é interessante usar análise SWOT.

Isso porque a lógica da análise SWOT é justamente ajudar nas decisões para que a escolha final tenha mais chances de dar certo e gerar resultados. 

Em nossa vida, quando temos que tomar uma decisão importante, o melhor a se fazer é coletar todas as informações da situação e considerar todos os fatores, equilibrando prós e contras. A análise SWOT segue exatamente essa metodologia, porém, em um mundo de negócios, onde existe um método específico que ajuda a organizar essas ideias.

A matriz SWOT foi criada nos anos 60, por Albert Humphrey, na Universidade de Stanford. Humphrey, consultor de empresas, guiou um projeto de pesquisa que analisou e transpassou sistematicamente dados das 500 maiores corporações da época, segundo a revista Fortune.

Assim, essa ferramenta ganhou popularidade e, conforme os anos passaram, foi aprimorada e adaptada a inúmeras situações. A análise SWOT garante rapidez e resultados efetivos, seguindo da observação dos quatro fatores, que nomeiam o método: forças, oportunidades, fraquezas e ameaças. 

As forças e as fraquezas se referem ao ambiente interno. Em resumo, são os pontos positivos e negativos da empresa ou do projeto. Já as oportunidades e ameaças configuram um ambiente externo. Isso engloba fatores que não se pode controlar, como análise de mercado, concorrentes, fornecedores e até mesmo política, economia, sociedade e cultura.

O resultado, depois de analisar todos esses fatores, é uma matriz 2×2, a chamada matriz SWOT. Ela divide os quatro pontos de análise dessa maneira: fatores internos/externos e positivos/negativos.

Ambiente interno 

Dentro do ambiente interno, é necessário investigar as forças e as fraquezas.

As forças são elementos que fazem com que o cliente opte por aquele negócio, seu ponto forte, o que diferencia o seu negócio dos outros. As fraquezas são questões internas, que não são o ponto forte do seu negócio, como altos custos com transporte, maiores gastos com a manutenção de equipamentos etc.

Para analisar profundamente, é essencial considerar alguns critérios como localização, gestão, capacidade de operação, o atendimento, a produção, a criação, entre outros. 

Ambiente externo 

Nesse lado, entram questões relacionadas à política, crises econômicas, desastres ambientais e taxas de juros. Nesse caso, é essencial estar atualizado a tudo que envolve o mercado no qual está inserida a sua empresa, para que assim seja possível lidar da melhor maneira possível.

Algumas oportunidades e ameaças que entram nesse aspecto são clientes (comportamento, poder de pechinchar), fornecedores (poder de negociação de ambos os lados), concorrentes, barreiras, substitutos, intermediários, entidades de classe. 

Como fazer uma análise SWOT? 

Para fazer a análise SWOT de uma empresa, é importante se atentar aos quatro fatores citados e explicados anteriormente, dentro dos ambientes interno e externo. Ou seja:

  • Defina suas forças;
  • Determine suas fraquezas;
  • Liste oportunidades;
  • Enumere as ameaças.

 

Além disso, correlacione os fatores da matriz para determinar: quais forças podem potencializar as oportunidades? Quais forças podem combater as ameaças? Quais fraquezas podem prejudicar quais oportunidades? E, finalmente, quais fraquezas podem potencializar quais ameaças?

Nada melhor para entender tudo isso do que análise SWOT exemplos:

No caso de um Hotel, a análise que pode ser gerada, seguindo os fatores da matriz SWOT seria:

  1. Forças: localização, infraestrutura diferenciada com muitas opções de lazer, ótima gastronomia;
  2. Fraquezas: altos custos operacionais, atendimento mediano;
  3. Oportunidades: olímpiadas, alta do dólar;
  4. Ameaças: temporada de tempestades, precariedade do transporte público.

 

No caso de um Banco:

  1. Forças: marca forte, reconhecimento no mercado, time qualificado de analistas financeiros, fortemente capitalizado;
  2. Fraquezas: plataforma tecnológica desatualizada, localização ruim das agências, poucos caixas eletrônicos;
  3. Oportunidades: novo programa do governo para financiar investimentos em tecnologia, queda na taxa de juros dos EUA, alta demanda por financiamento na indústria de construção;
  4. Ameaças: volta da CPMF, caos político, reformas de infraestrutura em atraso no país. 

Quais as vantagens da análise SWOT? 

Assim que se tem diagramadas todas as situações de riscos e oportunidades no mercado, como os pontos fortes e fracos da sua empresa em relação aos concorrentes, é formado um panorama do negócio.

Isso proporciona uma visão geral e fica mais fácil de não errar quando for seguir com sua empresa ou projeto. Além disso, há outras vantagens de se utilizar a matriz SWOT, a exemplo de:

  • Posição estratégica: facilita o trabalho dos gestores em identificar a posição estratégica do negócio;
  • Melhora dos serviços e produtos: se você identificou suas falhas, é hora de melhorá-las;
  • Insights para solucionar problemas;
  • Oportunidades para novos produtos: a inovação é uma vantagem, porém, competitiva;
  • Tomada de decisão estratégica;
  • Priorização de ações;
  • Promoções e parcerias.

 

Por que aplicar essa análise no seu planejamento estratégico? (H2)

Como fomos citando ao longo do texto, a análise de todos esses fatores, pelo método de matriz SWOT nada mais é do que uma ajuda para que não haja erros ao seguir com uma empresa ou novo projeto.

Essa análise SWOT tira as ideias do papel, dá uma visão geral da empresa e ajuda a ter mais segurança ao implementar estratégias e novos processos, com muito mais chance de sucesso.

Os principais benefícios em usar a análise SWOT no planejamento estratégico são:

  • Segurança em tomada de decisões;
  • Reconhecimento real do cenário em que se está inserido;
  • Melhor entendimento dos concorrentes;
  • Estar um passo à frente na questão de tendências;
  • Planejamento de alternativas de ação.

 

Assim, a matriz SWOT é recomendada para que as ações administrativas e estratégicas escolhidas estejam coerentes com a realidade do negócio, considerando os ambientes internos e externos. Agora você já sabe tudo sobre análise SWOT e pode aplicá-lo ao seu negócio com a ajuda da Escola do Marketing Digital.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Autor