Aprenda a atrair a atenção do público mais jovem através do marketing

Entenda como as marcas devem criar estratégias de marketing voltadas para a geração Z e como a comunicação nas redes sociais com os jovens colabora. | Foto: Freepik.

De tempos em tempos, novas gerações surgem e as estratégias de marketing precisam se adaptar a elas. Isso porque essas gerações possuem gostos, pensamentos, objetivos e muitas outras características distintas das anteriores. É possível, contudo, criar uma estratégia voltada para eles, em que a comunicação seja objetiva e interessante.

O primeiro passo para elaborar suas estratégias de marketing, no entanto, é conhecer a nova geração e seus interesses. Em seguida, é preciso saber onde se encontra essa nova geração e, após isso, será necessário o uso da criatividade para criar algo efetivo.

Foi pensando nisso que, a seguir, explicaremos o que é a geração mais jovem e quais as melhores estratégias de marketing para atraí-la.

O que é a geração Z?  

Se você está ativo na internet, com certeza já ouviu os termos geração Y, X e Z. Mas afinal, do que se trata isso? Pois bem, cada século possui suas gerações, que são um grupo de pessoas, nascidas em um determinado período e que experimentaram o mundo de uma forma distinta uma das outras. Uma das gerações mais faladas, contudo, é a geração Z, sempre muito citada na internet.

Isso porque essa é uma das últimas gerações, que surge em um contexto tecnológico. É possível afirmar que a geração Z é composta pelas pessoas que nasceram no início do século XXI, mas precisamente na primeira década. Não existe, entretanto, um período certo para isso, por isso, se inclui dentro dessa geração as pessoas que nasceram no final da década de 90.

O que mais importa sobre a geração Z, contudo, é sua relação com a tecnologia, mais especificamente com a internet. Essa é uma geração que nasceu inteirada com essas novidades e que desde pequenos estão em contato e utilizando esse espaço. Por isso, essa é uma das gerações mais populares na internet, pois de alguma forma eles foram evoluindo conforme o meio digital evoluiu. E, atualmente, são os mais ativos em redes sociais e outros espaços on-line.

Geração Y 

Se a geração Z é aquela que nasceu dentro de um contexto digital e desde pequenos têm acesso a essas tecnologias, geração Y está um pouco atrás. Também chamado de millennials, essa geração não nasceu no ambiente digital e nem sempre soube o que é isso. O contato com tecnologias para essas pessoas, em sua maioria, veio na adolescência, início da vida adulta. Eles acompanharam a expansão da internet e o domínio nessa tecnologia em todo o mundo. Além disso, eles foram os primeiros a ter contato com algumas tecnologias que abriram portas para outras da atualidade.

É preciso reforçar que a geração Y é a responsável pelo avanço das tecnologias, pois foram elas que levaram ao limite o que a geração anterior começou. Atualmente, os maiores nomes do ambiente on-line são dessa geração, como o criador do Facebook, Mark Zuckerberg.

Geração X 

A geração X são os antecessores da Y e os responsáveis pelo início da era digital. Essa geração nasceu entre o fim da década de 60 e o início da década de 80. Eles viram a revolução tecnológica informacional acontecer, com o ápice da Guerra Fria, o final da corrida espacial e a corrida armamentista pelo mundo. Além disso, essa geração presenciou desastres que alteraram o rumo da humanidade, como a catástrofe em Chernobyl.

Essa geração estava no início da era tecnológica e viu como ela foi pensada e desenvolvida. Eles, no entanto, apresentam certa resistência quanto a adoção da tecnologia do mundo, algo que foi quebrado com a geração X.

Qual é a relação entre a geração Y e Z com as marcas?  

A geração Y e Z cresceram integrados com a internet, principalmente aqueles que nasceram no final dos anos 90 e início dos anos 2000. Por isso, esses grupos passaram a se relacionar com o mundo de uma forma distinta, sempre tendo a internet como uma mediadora desse contato. Sendo assim, a nova geração sempre se relaciona com marcas, produtos e serviços por meio dos ambientes digitais.

O que isso significa? Que as antigas estratégias de marketing, como comerciais, outdoors, panfletos, entre outros, não cativa esses jovens. Isso porque eles não possuem interesse por esses tipos de conteúdo, uma vez que compreendem que a internet lhes oferece o que há de melhor, além de uma variedade maior de conteúdos e produtos.

Além disso, esses jovens estão em diversas mídias ao mesmo tempo, ou seja, eles consomem conteúdos em diversas mídias sociais e, por isso, quem quer se destacar entre eles precisa estar em todas elas. Outro fator é que os jovens tendem a consumir conteúdos distintos em cada uma dessas mídias, por exemplo, estudos já comprovaram que as pessoas buscam mais por conteúdos e produtos relacionados a beleza e moda no Instagram que em outras redes.

Ou seja, é imprescindível que as marcas saibam o que essas gerações buscam quando entram em cada uma dessas plataformas.

Como atrair consumidores mais jovens? 

Para atrair os consumidores mais jovens, ou seja, aqueles da geração Z, é preciso ter algumas estratégias de marketing. Além disso, a marca deve conhecer seu público e seus interesses, além de saber o local mais apropriado para falar com eles. Por isso, a seguir, confira algumas dicas para criar estratégias de marketing para a nova geração.

1. Use as redes sociais 

A geração Y e Z estão fora das redes sociais, mas a maior parte do tempo eles gastam dentro das mídias. Por isso, o contato com essas pessoas é mais efetivo no ambiente on-line, além de ser muito mais fácil. Por isso, uma marca que queira se conectar com essas pessoas deve investir em campanhas e ações on-line, voltadas para o público mais jovem.

É imprescindível que o linguajar seja informal, descontraído e mais leve. Até assuntos mais sérios devem ser tratados com um tom mais informal, para que os mais jovens percebam que essa causa é voltada para eles e está ligada a eles. Quanto maior forem suas ações nesses ambientes, mais atrativa a marca será para a geração Z.

2. Saiba o que falar e o melhor local  

Como foi dito, algumas redes sociais são mais propícias para alguns assuntos do que outras. Isso porque o algoritmo delas, muitas vezes, influenciam no que os usuários buscam, além das próprias funcionalidades. O Instagram, por exemplo, é uma boa rede para falar sobre conteúdos de moda e beleza, pois seu algoritmo favorece esses tipos de conteúdo.

Então, antes de começar suas campanhas on-line, saiba o que você irá falar. Em seguida, identifique a melhor rede para falar disso, que será aquela em que a maioria dos usuários buscam por esse determinado tipo de conteúdo.

Além disso, é preciso ter em mente que o conteúdo deve ser único, atrativo e interessante, para que os usuários se prendam a ele e desejem mais daquilo.

3. Personalização 

A geração Z busca por conteúdos personalizados, ou seja, que falem diretamente com eles, mas como seres individuais. Além disso, interações são muito importantes, pois os mais jovens se sentem parte daquilo, se sentem à vontade com aquilo.

Por isso, conheça seu público, cada um deles e crie conteúdos únicos e que reflitam quem eles são. Mas cuidado, essa nova geração, cada dia que passa, vem se preocupando mais e mais com seus dados e como eles são utilizados na internet. É fundamental que a marca tenha um excelente termo de Privacidade, que garanta que os dados não saíram de seu sistema e mais, que não peçam dados e informações desnecessárias.

4. Adote uma causa 

A geração Z é uma geração que se preocupa com causas, sejam elas ambientais, raciais, de gênero, entre tantas outras. É uma geração que vem debatendo muito sobre a sociedade, seu papel nela e como transformá-la. Então, uma marca que deseja conversar e se conectar com essas pessoas deve estar ligada a pelo menos uma dessas causas.

Sendo assim, é preciso criar conteúdos sobre o tema, debater com o público na internet, criar ações dentro e fora da internet, além de uma participação efetiva na causa. Por exemplo, uma empresa que defende o meio ambiente tem por obrigação estar presente em grandes eventos que falem sobre, como as COPs.

Mas lembre-se, adotar uma causa é realmente se comprometer e acreditar naquilo. Empresas que adotem causas, mas que não se engajam, que não mostram uma verdadeira “paixão” por aquilo, são ignoradas e, até mesmo, boicotadas pela geração Z. Atente-se a como inclui´ra isso em suas estratégias de marketing. 

5. Dinamismo 

A nova geração é dinâmica, está sempre buscando por coisas novas, novos desafios, novos conteúdos e movimento. Ficar parado não é uma opção, por isso é muito importante que as marcas sejam dinâmicas e suas estratégias de marketing também. Que surpreendam a nova geração, seja com conteúdos inovadores, novos produtos ou serviços, entre outros.

Por exemplo, empresas de cosméticos precisam inovar a todo momento, isso porque o público é exigente e deseja sempre ver a marca em movimento. Seja com novas campanhas, produtos e até causas, é preciso mostrar que assim como o jovem, a marca não pára e está sempre criando estratégias de marketing e de marketing digital.

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Autor